O que é Análise Preliminar de Risco e por que ela é essencial?

A Saúde Corporativa engloba diversos parâmetros quando estabelece os riscos aos quais os funcionários e colaboradores de uma organização estão expostos. Para manter os colaboradores saudáveis e seguros é primordial saber como gerenciar os possíveis riscos presentes no ambiente de trabalho por meio de uma Análise Preliminar de Risco - APR.

Aqui você vai encontrar tudo sobe a APR e como ela pode te ajudar auxiliar na saúde ocupacional da sua empresa.

O que é Análise Preliminar de Risco (APR)?

Como já citamos acima ela é a avaliação antecipada e profunda dos eventuais riscos presentes em um projeto ou em uma função de trabalho. Feito previamente, esse estudo considera todas as fases dessa atividade e propõe o que precisa ser feito para prevenir as pessoas envolvidas de se acidentarem ao executarem uma tarefa no ambiente de trabalho.

A técnica se originou na área militar, quando era usada para averiguar os riscos na produção de material bélico. Atualmente, são os profissionais de segurança do trabalho que fazem esses estudos. O Técnicos e Engenheiros de Segurança do Trabalho, assim como a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), são os protagonistas nesse trabalho no ambiente organizacional usando a APR.

Análise Preliminar de Riscos

Finalidades da Análise Preliminar de Riscos

  1. Aponta os riscos no local de trabalho nas atividades exercidas;
  2. Orientar os profissionais expostos aos riscos, incentivando a prevenção;
  3. Criar processos que visem mais segurança dentro da empresa;
  4. Desenvolver um sistema onde todas as tarefas realizadas possam ser executadas com segurança;
  5. Planejamento geral específico, com cada parte do processo de trabalho;
  6. Capacitação de funcionários sobre os riscos de acidentes no local; e
  7. Prevenir todos os acidentes de trabalho.

Além disso, ela ainda facilita o ofício de outros setores, como o de Medicina do Trabalho, fazendo parte do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) e do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO).

E uma vez que grande parte dos acidentes de trabalho acontece por falha humana, a APR é uma excelente aliada na preservação do ambiente e dos empregados.

Análise Preliminar de Riscos

Como se faz uma APR?

Na hora de fazer a APR, os engenheiros de segurança do trabalho envolver todos os funcionários da atividade ou projeto em análise. Essa estratégia é essencial, pois assim o máximo de informações podem ser analisadas e, consequentemente os seus riscos. Aumento a efetividade dos riscos prevenidos. Nesse momento, esses profissionais são questionados quanto ao ambiente de trabalho e a como executa suas atividades com perguntas como:

  • Há exposição ou contato com alguma fonte de perigo?
  • Se a resposta à pergunta anterior for “sim”, por quanto tempo isso acontece? Com que frequência?
  • Qual é a distância entre o profissional e a fonte de perigo?

A fonte nesse caso pode ser altura ou um equipamento perigoso, por exemplo.

Nesse exercício os envolvidos pontuam as respostas considerando cada etapa do processo. Para cada risco, algumas medidas são então propostas para mitigar esse perigo protegendo o colaborador.

Aão feitas visitas ao local de também para melhor compreensão de suas características físicas. Quando é possível coletar informações determinantes para uma APR eficiente.

São elas: instalações, premissas de projeto, especificações de equipamentos, descrição dos principais sistemas de proteção e segurança, substâncias, especificações técnicas de projeto; layout da instalação, dados demográficos e climatológicos e muitas outras.

Análise Preliminar de Riscos

A APR é essencial?

Sim. A Análise Preliminar de Risco Sua é uma medida obrigatória prevista em vários NR’s - as normas regulamentadoras:

Exemplos:

  • NR 12 — segurança no trabalho em máquinas e equipamentos;
  • NR 17 — a norma da ergonomia, que alerta para a importância de se fazer uma análise ergonômica do trabalho;
  • NR 18 — condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção;
  • NR 20 — segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis;
  • NR 33 — segurança e saúde no trabalho em espaços confinados;
  • NR 34 — condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção e reparação naval;
  • NR 35 — trabalho em altura;
  • NR 36 — segurança e saúde no trabalho em empresas de abate e processamento de carnes e derivados.

Análise Preliminar de Riscos

Como implementar a Análise Preliminar de Riscos?

Por mais que essa análise pareça se encaixar só na rotina de grandes indústrias ou empresas de construção civil, vale lembra que não é bem assim. Mesmo sem parque fabril, os riscos ergonômicos ainda existem e podem causar doenças ocupacionais.

Reúna o seu time e estude as condições envolvidas no ambiente de trabalho para iniciar a análise, e lembre-se que quanto mais gente envolvida, melhor. Na elaboração da APR toda informação é relevante, já que todos os riscos, mesmo os leves, devem ser analisados.

Para uma APR mais eficiente as pessoas envolvidas na análise devem entender os conceitos de segurança, para que, uma vez que a análise é feita, elas estejam prontas para participar ativamente na prevenção.

Após listar os riscos devemos classificá-los de acordo com sua gravidade. Aqui é a hora incluir dados como os fatores de vulnerabilidade e as causas de acidentes. Só a partir daí podemos considerar também os eventuais danos que esses riscos podem ocasionar.

Análise Preliminar de Riscos

Definindo medidas preventivas

Agora que você já sabe o que é a APR e como implementá-la, chegou a hora da prevenção. O responsável pela APR vai indicar as medidas coletivas de proteção, e definir os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) mais recomendados para cada atividade executada naquele ambiente de trabalho.

Além disso o técnico vai apresentar como se deve lidar com o risco, em caso de acidente para que o perigo não se agrave.

Importante: Todos os profissionais envolvidos naquela atividade de risco precisam compreender as diretrizes da APR.

E depois?

Mesmo que a APR seja presente no dia a dia de trabalho dos setores como o de segurança do trabalho e medicina do trabalho, as organizações precisam entender o seu papel nessa questão. Que é conscientizar os funcionários da importância de manter o nosso ambiente de trabalho seguro, de preservar a saúde física, mental e social dos colegas.

Comente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *