Mitos e verdades: Iluminação no ambiente administrativo

Dores de cabeça, sensação de areia nos olhos, visão turva são alguns dos sintomas dos trabalhadores em ambientes administrativos sem ergonomia acabam sentindo.

Você sabia que não tem como falar de ergonomia no ambiente administrativo sem falar de iluminação? Quem explica sobre esse assunto é o presidente institucional do Grupo Med Mais, Victor Reis.

Você sabia que existe uma NBR/ISO 8995 que regulamenta os requisitos básicos e específicos para iluminação dentro dos ambientes administrativos?

A NBR/ISO 8995 traz coeficientes de refletância e o lux necessário, ou seja, a iluminação necessária sobre a superfície de trabalho daquele que exerce uma atividade laboral.

“Essa NBR diz que precisamos de no mínimo 500 lux para exercer a atividade e precisamos também de no mínimo de 300 lux no ambiente geral que é no ambiente administrativo”.

Invista em Saúde e Segurança do Trabalho

Victor Reis esclarece nos projetos corporativos é essencial que os gestores e empresários incluam um profissional de Saúde e Segurança do Trabalho e um especialista em ergonomia, isso porque os arquitetos não conseguem olhar para os projetos focando na saúde do colaborador.

Você sabe quais são as consequências que o empregador pode ter? Ou como um RH que não observa os coeficientes de luminância e de lux no ambiente de trabalho?

“Várias consequências, como principalmente, doenças relacionadas a ausência do lux no ambiente de trabalho, doenças no sistema oftalmológico, que podem provocar sérias consequências para a sua empresa e para o seu RH”, explica Victor Reis.

Então, cuide do seu colaborador e insira os profissionais de Saúde e Segurança do Trabalho dentro dos teus projetos e eu não tenho dúvida alguma que de que você não vai ter problema.

 

Você tem alguma dúvida sobre Medicina, Saúde e Segurança no Trabalho? Quer saber algum mito ou verdade? Coloque a sua pergunta abaixo nos comentários que o presidente do Grupo Med Mais irá responder.

 

Aproveite os nossos conteúdos e segue a gente: www.medmais.com .

Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *