Petrobras contrata Med Mais na gestão de segurança do trabalho e serviço médico em Santos

Petrobras contrata Med Mais na gestão de segurança do trabalho e serviço médico em Santos

O grupo Med Mais acaba de iniciar a gestão de segurança do trabalho e de serviços médicos de urgência e emergência da Petrobrás, no Terminal de Santos, em São Paulo.

A partir de julho de 2020 a multinacional cuidará dos dois segmentos no terminal aquaviário que opera como regulador do estoque da produção de derivados da petroleira. O novo contrato é consequência de uma parceria iniciada com o Terminal de Macaé, no Rio de Janeiro, e que deve continuar crescendo.

A empresa, que já é líder no segmento de emergência médica em aeroportos brasileiros, expande sua cobertura ao assumir a administração desses serviços também no setor Petrolífero. Hoje, o grupo atua no Rio de Janeiro, no Terminal de Macaé desde 6 de junho, e agora em São Paulo, com Santos. 

O presidente do Grupo Med Mais apontou o novo contrato como uma grande honra na trajetória da empresa.

“Para nós da Med Mais, ao longo de 14 anos de história, temos como um marco poder servir e operar emergências médicas e prevenção a saúde e segurança do trabalho dentro das petrolíferas. Ainda mais iniciando essa longa jornada com a Petrobras, que é uma referência em saúde e segurança no trabalho, resgate e emergências médicas”, disse Vitor.

Petrobras

A Petrobras já está presente em 19 países, espalhados em cinco continentes, administrando a exploração de óleo e gás natural. A petroleira incorpora o que há de mais avançado em tecnologia, mantendo-se referência mundial no setor energético. 

Serviços

Ao assumir a tarefa, o Grupo Med Mais deve administrar os serviços de mapeamento da saúde dos colaboradores, a redução dos gastos de afastamento e sinistralidade, conscientização e redução dos acidentes dentro do segmento de segurança do trabalho, entre outros. Quanto aos serviços médicos o contrato inclui também a prestação de serviços voltados a saúde ocupacional, além do atendimento de urgências e emergências.

 


Comente