Terceirização de SESMT

Os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho SESMT, fazem parte do mercado de trabalho e isso não é nenhuma novidade. Porém, a sigla ainda deixa algumas pessoas com dúvidas. 

O SESMT precisa ser bem endereçado e priorizado no ambiente corporativo para garantir a boa reputação da empresa e da qualidade de vida dos colaboradores.

A postura do empregador quanto a implementação eficaz do SESMT pode mudar drasticamente o desempenho da empresa no mercado, e influenciar também nos gastos e nos lucros do empreendimento. 

O que é o SESMT

Primeiramente, em termos literais o SESMT significa Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho. Ele é regulamentado pela norma regulamentadora n°04 (NR-4), da Portaria n°3.214, de 8 de junho de 1978.

De acordo com essa norma, as empresas privadas ou públicas, os órgãos públicos da administração direta e indireta e dos poderes legislativo e judiciário que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) devem, obrigatoriamente, possuir o SESMT.

Porém, considerando a realidade trabalhista, e empresarial brasileira, o estabelecimento do SESMT varia. Ele pode variar de acordo com a atividade da empresa, de acordo com número de funcionários ou ainda pelo grau de risco que a atividade realizada pela empresa oferece ao trabalhador.

O grau e risco pode ser obtido seguindo o que dispõe a lei trabalhista, e está exposto no Quadro I de Classificação Nacional de Atividades Econômicas da Norma Regulamentadora. Ou estipulado com o cruzamento de dados entre grau de risco do Quadro I, relacionado ao número de funcionários. 

Além disso, a NR-4 oferece ainda o Quadro 2 que fornece a composição ideal para identificar o SESMT para a empresa segundo níveis de 1 a 4. Sendo o nível 1 o de menor grau e o 4 de maior grau.

Qual é a função do SESMT?

Com base no que exige a Norma Regulamentadora, o principal objetivo do SESMT é trazer qualidade de vida para o ambiente de trabalho, promover a saúde e proteger a integridade física dos colaboradores através de mapeamento de saúde e uso de indicadores. O SESMT visa ainda evitar acidentes de trabalho. 

Para atender esses objetivos a gestão de SESMT utiliza diversas estratégias. Isso pode ser feito por meio de alertas e instruções sobre doenças ocupacionais e riscos inerentes à atividade de trabalho.

Depois disso, pode-se também promover palestras educacionais para evitar desde pequenos acidentes de trabalho até os mais graves. Dentro do escopo dos acidentes de trabalho, SESMT também assiste os trabalhadores vítimas de acidentes de trabalho ou com sintomas de doenças de trabalho. 

Qual a importância do SESMT

Certamente que a criação do SESMT não deve seguir apenas as orientações normativas legais. A implementação de uma política trabalhista como essa dentro da empresa precisa fazer parte da cultura da empresa. 

Da mesma forma, o cumprimento da legislação sem a tomada de atitudes inerentes ao SESMT, e com boas práticas e responsabilidade, corresponde como descaso para com o colaborador e constantemente atrai resultados negativos. 

Consequentemente, quando da não observância das normas, ou da não implementação adequada de um SESMT, ela resultar em um acidente de trabalho a probabilidade da empresa ser onerada por um processo trabalhista é muito grande. O SESMT protege tanto o trabalhador quanto a empresa.

Quais os indicadores o SESMT precisa monitorar

Em primeiro lugar, para que o SESMT funcione adequadamente ele segue uma política de mapeamento baseada em indicadores. Esses indicadores são de suma importância para a empresa como todo, até mesmo com o objetivo de reduzir gastos.

Uma vez que conseguimos mapear a saúde dos colaboradores, a redução dos gastos de afastamento e sinistralidade do plano de saúde é notória. Existem diversos indicadores que o SESMT usa:

1 - Quase acidentes

São atos que prejudicam o andamento do trabalho, e não geram um acidente efetivo. Um exemplo é dentro da empresa há um desnível no chão, em que vários colaboradores escorregam, mas não gera um acidente. Diante desse problema, qual é a tratativa da sua organização?

2 - Acidentes de trabalho

Eles merecem uma atenção redobrada da empresa, pois os profissionais de SESMT ou RH precisam fazer o registro da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT). É essencial que a empresa tenha um plano de ação para que possa mitigar esses tipos de acidentes.

3 - Integração dos colaboradores na gestão de Saúde e Segurança Ocupacional - SSO

A gestão de Segurança e Saúde Ocupacional vai além da entrega de treinamentos, e de equipamentos de proteção individuais (EPIs). A empresa precisa investir na educação do colaborador, pois a participação dele é fundamental nessa gestão.  

4 - Registro, implantação e monitoramento e aplicabilidade das normas regulamentadoras

Treinamentos, cursos e diversas ações que estão previstas na legislação é necessário acompanhar como os colaboradores estão interagindo e aplicando essas normas no dia a dia.

5 - Equipamento de Proteção Individual - EPI

O indicador de EPI traz várias ações, para que o SESMT tenha rigorosidade no monitoramento da avaliação dos riscos. Ele está ligado a duas vertentes na gestão de SSO: efetividade da neutralização do risco, mas também está ligado ao custo relacionado a custo financeiro da operação.

6 - PPRA e PCMSO

A inovação na Medicina do Trabalho é que esses programas saíram dos papéis e todas as ações que estão dentro Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA)  devem ser implantadas cuidadosamente e avaliadas durante o ano, desde o monitoramento, avaliação e saúde ocupacional e também de viabilidade econômica para a empresa.

7 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA

O indicador de CIPA é importante, pois traz uma visão de o colaborar integrar todos os setores dentro de uma empresa. Ele tem o objetivo de fomentar a atuação da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA, instruir e educar sobre a cultura da empresa.

Os indicadores que a CIPA vai trazer são informações sobre os quase acidentes, questões rotineiras de trabalho, situações psicossociais dos colaboradores. Ele serve para ser tratados pelo RH, pelo SESMT e pela empresa.

Outros indicadores

Além desses indicadores de saúde ocupacional, é essencial que os empresários, gestores de Recursos Humanos e SESMT observem os indicadores de turnover (avalia a rotatividade dentro da empresa), absenteísmo (avalia o índice de afastamento de doenças ocupacionais ou doenças profissionais), redução dos custos de periculosidade e insalubridade, e a sinistralidade do plano de saúde da sua empresa.

É possível terceirizar o SESMT

Administrar segurança e medicina do trabalho se torna muito mais fácil, e menos dispendioso, quando é feito de maneira terceirizada. O Grupo Med Mais é especialista em Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) e vamos te explicar por que terceirizar o SESMT pode ajudar a sua empresa.

Quando uma empresa nasce, geralmente, tem poucos funcionários e administração da segurança e medicina dos colaboradores é feita pela área de Recursos Humanos.

Posteriormente, a empresa cresce e com ela o número de colaboradores. Gradualmente, a ela entra uma nova realidade onde precisa de uma gestão especializada para SESMT.

Adotar os protocolos de SESMT exigidos pela legislação trabalhista de maneira individual pode até solucionar a questão temporariamente, porém os gastos são muito maiores, já que o empreendedor faria cada um dos procedimentos separadamente.

A terceirização de SESMT, além de reduzir os gastos, centraliza todas as demandas do segmento em uma empresa especialista, como o Grupo Med Mais. Essa centralização desafoga o RH da empresa, e transfere a responsabilidade para alguém com experiência na área.

Acima de tudo, outro diferencial da terceirização é a atualização dos conteúdos e processos. O empregador não precisa gastar tempo, dinheiro e energia buscando soluções de segurança e medicina ocupacional. Com os colaboradores sob os cuidados de quem entende de SESMT o empreendedor pode se concentrar melhor nos seus objetivos e metas de crescimento.

Quem gere o SESMT adequadamente trabalha com todos os indicadores. O Grupo Med Mais, por exemplo, atua em todas as frentes de segurança e medicina do trabalho.

Cases de sucesso com o SESMT - Grupo MED MAIS

Colégio Mackenzie

A rede de Colégios Mackenzie, referência em ensino privado, alcançou a redução de 76% no índice de absenteísmo. Isso representa uma economia de R$ 600 mil ao ano.

Prefeitura Taboão da Serra

A prefeitura municipal de Taboão da Serra, em São Paulo, conquistou a redução de R$ 450 mil ao mês com periculosidade e insalubridade.

SEBRAE Nacional

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE, também é Med Mais e atingiu a redução de sinistralidade no convênio com a terceirização do SESMT. 

Evida

A operadora de planos de saúde EVIDA, principal caixa de assistência do serviço público no Brasil, utiliza a gestão Med Mais do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional - PCMSO, com indicadores e estratégias.


Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *