Como reduzir a sinistralidade do plano de saúde?

A sinistralidade do plano de saúde é calculada conforme os gastos com consultas, exames e cirurgias que cada usuário tem.

Muitas empresas adotam como política de benefício a oferta de planos de saúde para os colaboradores e dependentes, mas devido ao aumento no valor do plano de saúde, isso tem reduzido, porque nem todas as empresas conseguem pagar plano de saúde para todos os seus colaboradores.

Um dos fatores que faz aumentar a sinistralidade do convênio é que o sinistro só é contabilizado a partir de qualquer acionamento por parte do usuário. Ou seja, ao realizar consultas, exames e cirurgias já contabilidade para o sinistro.

No Blog da Med Mais, a executiva de contas, Eliane Fortunato, apresenta algumas dicas de como os empresários podem reduzir a sinistralidade do plano de saúde.

Em sua grande maioria, a sinistralidade é vista como algo ruim, e isso tem um fator que coopera para esse aumento.

Empresas que não tem em sua política de gestão de pessoas ou SESMT, a execução de programas preventivos de saúde, e também a adoção de práticas para orientar os funcionários sobre o uso correto do plano de saúde.

Se “a empresa trabalhar com uma gestão de risco focada na gestão preventiva de saúde, é bem provável, que se manterá em um quadro positivo assim baixando sua sinistralidade”, explica Eliane consultas, exames e cirurgias.

 

Saiba como reduzir custos com plano de saúde

Referência em serviços de Medicina do Trabalho, a equipe da Med Mais dá algumas dicas para que você, empresário ou gestor de Recursos Humanos, adote ações para reduzir os gastos com o plano de saúde:

  • Invista em gestão;
  • Invista em prevenção;
  • Invista em programas de qualidade de vida no trabalho;
  • Adote a política de coparticipação no plano de saúde para os colaboradores;
  • Incentive o bom senso dos colaboradores no uso desse benefício.

 

Gostou desse conteúdo? Acompanhe mais notícias mais sobre Saúde, Segurança e Medicina do Trabalho o nosso site www.medmais.com .

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *