Diferença entre absenteísmo e turnover

A ausência ou a grande rotatividade de funcionários pode se tornar um mal profundo para uma empresa. É preciso prezar pela redução de absenteísmo e construir uma equipe consistente.

Uma empresa que não consegue consolidar uma equipe deve analisar e repensar seus pontos fracos. Quando uma grande leva de funcionários não se interessa em permanecer na empresa, alguma coisa pode estar errada nos atributos internos e administrativos.

Nesse artigo, falaremos a respeito desses dois pontos que tiram o sono de muito coordenador: absenteísmo e turnover.

As duas questões podem estar ligadas em raiz, mas são diferentes em suas definições. Vamos ajudá-lo a compreender melhor essas diferenças e entender como tornar a equipe mais fiel.

Para solucionar ambas as questões, é necessário que o RH da empresa e os gestores consigam identificar e mensurar o problema. O déficit de funcionários pode ter relação direta com fatores simples de serem solucionados como:

  • Falha na comunicação interna
  • Falta de estrutura para trabalho
  • Ambiente de trabalho hostil.

Com uma análise realista de sua empresa você conseguira ter uma ideia do quanto esses problemas são preocupantes e o quanto realmente podem gerar perdas e quedas em seu faturamento e só assim conseguirá pensar em estratégias para redução de absenteísmo e turnover.

Quando tratamos essas questões relacionadas ao ambiente escolar, a ausência ou alta rotatividade de professores, o mais preocupante é o comprometimento da relação traçada entre os alunos e o docente.

Nesse caso existe ainda uma grande ameaça à qualidade do ensino, uma vez que a confiança e a amizade fazem parte

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *